Linguas disponíveis

Utopia | Habitação
21825
page-template-default,page,page-id-21825,page-child,parent-pageid-21823,qode-social-login-1.0,qode-restaurant-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,select-child-theme-ver-1.0.0,select-theme-ver-4.1,side_area_uncovered,wpb-js-composer js-comp-ver-5.2,vc_responsive

Habitação

A Habitação é não só o elemento estruturante da paisagem urbana como também a peça que organiza o território rural. Como tal a casa e o acto de habitar é fundamental não só do ponto de vista da funcionalidade para quem habita como para quem percorre o espaço público. É esta dualidade entre interior e exterior, entre fachada e pavimento, entre público e privado, entre tradicional e moderno, que acaba por marcar todos os projectos de habitação. O contexto legal ao longo dos anos tem também evoluído e hoje é altamente exigente Para além das questões de salubridade e habitabilidade, reflecte hoje tendências que se iniciaram faz algum tempo como a melhoria do comportamento térmico, a eficiência energética e a sustentabilidade ambiental. O debate entre a construção com métodos construtivos alternativos ou tradicionais está também em cima da mesa. Por fim, a casa é também o espaço de confronto entre aquilo que são as constantes vanguardas estéticas que defendem sempre a modernidade contra as correntes de pensamento estético mais conservadores que defendem as estéticas tradicionais de cariz clássico. Da nossa parte gostamos de sublinhar a nossa atitude descomprometida e que aceita o ecletismo como a resposta mais sensata na medida em que nos permite reagir com sensatez e rigor a cada programa, orçamento, cliente e lugar.

Habitação projectada pelos Arquitectos da Utopia para Valongo.

Como renovar uma habitação

Para renovar uma casa o processo pode ser altamente facilitado se trabalhar com um bom gabinete de arquitectura e engenharia e uma boa empresa de construção. Primeiro identifique bem aquilo que lhe agrada na sua habiração e reflita um pouco sobre aquilo que gostava de ver alterado e melhorado e quanto pretende gastar. Este trabalho é no fundo um programa base para entregar ao seu arquitecto. A reflexão e as conversas que se seguirão proporcinarão os caminhos para elaborar um bom projecto de arquitectura. Não se esqueça de solicitar um projecto de execução detalhado, algo que lhe permitirá posteriormente escolher em segurança a empresa de construção. Não se esqueça de solicitar um bom acompanhamento de obra, fundamental em obras de reabilitação, nas quais os imprevistos são algo de comum, uma vez que trabalhamos com edifícios existentes.

As obras de remodelação de construções existentes limitam um pouco a escolha de soluções estruturais e de materiais de acabamento. É fundamental ter em consideração a importancia das decisões dos profissionais, pois só elas lhe garantirão que não obterá patologias na edificação no futuro e que se mantém dentro do orçamento projectado. Mesmo dentro destas condicionantes, as esolhas disponíveis numa renovação de uma casa permitem sempre atingir os objectivos estéticos do cliente.

Como construir uma nova habitação

Para edificar uma nova casa é importante pensar antes de mais nas características das pessoas que irão habitar o espaço, nas suas necessidades específicas e no terreno disponível. Pense um pouco sobre a forma em como confeiona as refeições, o modo em como convive na sala de estar, a forma como janta, os seus hábitos de higiene e saúde, as suas necessidades de armazenanmento, o número de carros que necessita de eatacionar, como trabalha em casa, o que necessita de ter no quarto, aquilo que gosta de fazer e ter nos espaços ajardinados, as imagens que aprecia e outras questões que se recorde. Todas estas informações são a matéria prima para o arquitecto trabalhar.

Siga com detalhe o projecto de arquitectura. A fase de licenciamento pode demorar um pouco mas é importante salientar que nunca foi tão reduzido. Na fase de projecto de execução conheça os acabamentos que aprecia e o custo que representa. Não se esqueça que cada decisão tem um impacto no custo, no prazo de execução e na manutenção futura.

O papel do arquitecto na habitação

A relação entre o arquitecto e o cliente, a par das competências tecnicas do primeiro são os aspectos mais decisivos na qualidade de um projecto de arquitectura de uma casa. A capacidade que o arquitecto tem de absorver as necessidades do cliente, de as ouvir e compreender é fundamental. Mas essa informação não deve ser incorporada no projecto sem espírito crítico. Deve ser transformada e adaptada gerando um projecto de arquitectura coerente e integrado num contexto envolvente. As ideias do clientes e as suas dificuldades devem assim ser compatibilizadas com a legislação, a paisagem, as condicionantes de preço, a funcionalidade e a estética. Só esta estratégia garantirá que o a casa ou habitação foi elaborada para um cliente específico como se tratasse de um fato à medida.

Tipos de habitação

A habitação é um conceito vasto cuja definição engloba vários significados. O acto de habitar engloba assim diferentes tipos de solução que resultam da forma da casa em si e do modo como estas se associam entre elas e geram um ambiente urbano.

Habitação Unifamiliar

A habitação unifamiliar é por definição a casa que alberga uma só família, isto é, o fogo onde reside um agregado familiar acedido independentemente de outras habitações ou casas.

Casa isolada
A casa de 4 frentes é uma tipologia que permite um grau de privacidade e autonomia considerável se devidamente inserida num contexto de casas isoladas do mesmo modo. É todavia mais dispendiosa para autarquias na exacta medida em que obriga a um maior investimento em infraestruturas por habitante. Do ponto de vista do custo por metro quadrado, a habitação isolada é sempre mais cara uma vez que a área de fachada é sem dúvida superior.
Casas geminadas
A casa geminada resulta da associação de duas habitações encostadas uma à outra. Frequentemente iguais, oferecem uma ideia de maior grandiosidade, algo menos provável caso se encontrassem separadas. É no fundo um meio teermo com a habitação em banda. A casa geminada permite uma economia de custo de construção considerável uma vez que se reduz uma parte considerável da área de fachada e acaba por possuir apenas três frentes.
Casas em banda
A habitação em banda resulta do acto de encostar várias habitações umas às outras, permitindo que estas possuam apenas duas fachadas, uma para a rua e outra para o interior do lote. É o resultado da aplicação de critérios de máxima eficiência construtiva e de uma construção de baixo custo aplicada em massa ao sector da habitação unifamiliar. É também extremamente económica em termos urbanos uma vez que um pequeno investimento em infraestruturas permite abastecer um elevado número de habitantes. É também por isso que se trata de uma das formas mais antigas de construir uma cidade.

Habitação plurifamiliar

A definição de edifćio plurifamiliar pressupõe que várias familias habitam sobre uma mesma construção e que esta garante a privacidade de cada uma delas. Como tal estamos perante um edifício que contem partes comuns a todos os proprietários e que os servem igualmente a todos, e partes que são propriedade de cada condómino.

Condomínio fechado
A definição de condomínio fechado resulta de um conjunto de edifícios ou construção isolada que se encontra no interior de um lote privado com acesso restrito e condicionado por parte dos proprietários. Normalmemte resulta de um contexto urbano menos favorável e incorpora no seu interior algumas valências para os condóminos.
Propriedade horizontal
O regime de propriedade horizontal é uma definição juridica que permite que vários proprietários possuam espaços comumns e fracões privadas para cada um dos condóminos. Sem este regime não é possível uma habitação plurifamiliar ou a existência de comércio ou serviços no mesmo edifício.
Acesso por caixa de escadas
É o tipo de acesso aos fogos mais comum e economico. Permite que os espaços comuns sejam reduzidos ao mínimo e o acesso devidamente garantido por escada e elevador se necessário.
Acesso por galeria
Menos comum mas igualmente apropriado em determinados casos é o acesso por corredor. Permite que o condómino mantenha a simbologia do acesso a uma casa, uma vez que a galeria é no fundo uma rua em miniatura.
Acesso directo
O acesso directo desde o espaço público aos fogos é um modo de construir uma habitação plurifamiliar com o mínimo de gastos em espaços comuns e como tal com um muito baixo custo de manutenção futura.

Projetos de Habitação

O desenvolvimento dos programas de habitação são sempre oportunidades para os arquitectos reflectirem e inovarem sobre um tema não só simbolico como ancestral relativamente aos aspectos de funcionalidade, estética e relação com o lugar e a cultura da comunidade. Deste modo, a temática da Habitação acaba por ser também o espelho da situação social e económica em que se insere. Sabemos das rigorosas condições económicas actuais e gostamos de trabalhar com desafios.