Linguas disponíveis

Saúde - Utopia
21833
page-template-default,page,page-id-21833,page-parent,page-child,parent-pageid-21823,ajax_fade,page_not_loaded,,select-child-theme-ver-1.0.0,select-theme-ver-3.8.1,side_area_uncovered,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1.1,vc_responsive

Saúde

Os programas de saúde implicam um rigoroso cumprimento da legislação existente e a adoção de soluções que promovam a higiene, a funcionalidade mas que representem também um baixo custo de investimento e uma baixa necessidade de manutenção. Os programas de saúde implicam sempre um elevado condicionamento técnico dada a especificidade de algumas actividades e elevados investimentos em equipamentos. Desta forma o papel do engenheiro e do arquitecto assume especial relevo de modo a compatibilizar necessidades diversas mantendo sempre o objectivo de criar um espaço cómodo e propício ao desenvolvimento pleno das actividades dos profissionais de saúde bem como fornecer aos utentes zonas de conforto num momento de maior sensibilidade e exigência.

Como desenvolver serviços de saúde

Os serviços de saúde exigem instalações com um elevado grau de exigência no desenho, na construção e na gestão e manutenção. É importante também ter em conta as elevadas despesas de funcionamento relacionadas com as despesas de pessoal, custos energéticos, instalação e manutenção de equipamentos médicos, e despesas várias com outros fornedores da área da saúde. Como tal, um equipamento de saúde requer a máxima eficiência para que os custos se mantenham sob total controlo. Planear o investimento e elaborar um bom programa de necessidades ao arquitecto é assim uma tarefa fundamental. Paralelamente, efectue acordos com as seguradoras, os subsistemas de saúde e as grandes empresas. Conseguirá assim um bom plano de negócios e uma previsibilidade e sustentabilidade do investimento.

Como criar uma unidade de cuidados continuados

As Unidades de Cuidados Continuados Integrados podem ser criadas por entidades públicas ou privadas associadas a um establecimento de saúde existente ou autonomamente. A elevada carência actual torna-a num investimento muito necessário perante uma sociedade envelhecida. O seu projecto de licenciamento é exigente e rigoroso pelo que é fundamental possuir uma equipa de engenharia e arquitectura como a da Utopia.

MAIS SOBRE CUIDADOS CONTINUADOS

Como criar uma farmácia

Uma fármácia é um estabelecimento cuja actividade é regulada e regulamentada. Estude as carências da população e identifique o local mais conveniente para a sua instalação em termos de acessibilidade (estacionamento e proximidade das populações). A sua localização é o primeiro facto a ter em conta. Deverá ser previamente autorizada em função das necessidades e da proximidade de outras farmácias. Depois de aprovada a morada, é importante analisar com o arquitecto o programa de necessidades. Apesar de utilizado pouco frequentemente, é necessário um laboratório, instalações sanitárias para pessoas de mobilidade condicionada, pequena sala de enfermagem, quarto para pernoitar, zona de armazenamento e zona de atendimento ao público. Hoje em dia alguma fonte de receita provém de programas complementares como massagens, perfumaria, comércio de produtos de beleza e bem-estar entre outros. Inove assim nos produtos e nos serviços. Tenha em atenção que muitas praticam horários alargados para conveniência das populações.

Como abrir uma clínica

Uma clinica médica ou vetrinária é um estabelecimento de saúde que inclui já uma elevada complexidade de funcionamento e alguma economia de escala. Tenha em atenção que a sua abertura obedece sempre a um leitura das necessidades das populações e da disponibilidade de pessoal médico com elevado valor acrescentado que sustente e promova o funcionamento do estabelecimento. O recrutamento dos médicos e as parcerias desenvolvidas com as entidades capazes de atrair utentes são essenciais. Um rigoroso plano de negócios é uma mais-valia importante que coloca também em evidência as diversas economias de escala que se poderão obter. Isto é, quanto mais médicos e especialidades, maior a quantidade de doentes e de receitas em comparação com o mesmo esforço logístico e comercial. Fale com um arquitecto nosso e obtenha um projecto rigoroso, mas que gera também um ambiente acolhedor e familiar onde os profissionais possam trabalhar eficientemente e os utentes se sintam confortáveis.

Como criar um hospital veterinário ou clínica veterinária

Fazer nascer um espaço para cuidados veterinários é um processo exigente e complexo mas pode obter uma elevada rentabilidade. Faça um bom estudo de mercado. Conheça bem as necessidades existentes no raio de influência do espaço veterinário. Determine então as valências de acordo com os animais a tratar e a dimensão do estabelecimento. Um hospital veteriário incluirá já imensas valências e meios de diagnóstico no próprio edifício. Noutros casos uma clínica veterinária poderá ser suficiente. Em todo caso, escolha edifícios flexíveis para o caso de se tratar de uma reabilitação e locais de excelente acessibilidade. Tenha em conta que o edifício deve ser altamente funcional, e de baixo custo de construção e manutenção. Consulte um arquitecto da Utopia e informe-se sobre estas e outras questões.

Como pensar um centro de saúde

Um centro de saúde deve ser pensado pelas autoridadas como um espaço de baixo custo de investimento e manutenção de modo a alocar os recursos financeiros para o aspecto mais importante do sistema: o serviço ao utente. Deve ser também bem organizado ao nível de percursos e permitir que os profissionais trabalhem de modo eficaz e cómodo. Deve também ser garantido à população um acesso cómodo ao serviço e qualidade na espera pelos cuidados.

A importância do arquiteto num Estabelecimento de Saúde

Um arquiteto é um técnico fundamental para a criação e bom funcionamento de um espaço de saúde. Boas instalações implicam um funcionamento perfeito ao nível dos percursos, espaço para manobra de macas, instalações com as infraestruturas necessárias, eficiência energética e térmica, elegância e fácil higiene. Um bom projeto implementa todas estas características de raiz. Mas um arquiteto permite também organizar edifícios de modo flexível, isto é, instalações que podem ser adaptadas e transformadas no futuro. O controlo de custos num investimento que incorpora tanto investimento inicial é também uma competência deste projetista.

Há por fim um detalhe que é importante salientar e que resulta do elevado número de infraestruturas e equipamentos a posicionar num espaço de tratamentos de saúde. Na realidade, todos esses aspetos são especialidades desenvolvidas por técnicos e engenheiros que se centram no funcionamento específico do tema que têm em mãos. Contudo, só a equipa de arquitetos efetua a coordenação de todos estes trabalhos e a esta cabe resolver os problemas de compatibilização que se geram normalmente. Investir em bons arquitetos é garantir que não existem despesas adicionais durante a obra ou futuramente.

Tipos de estabelecimentos de saúde

Hospitais
Trata-se do espaço de saúde mais completo possível. Possui a maior diversidade de valências e especialidades médicas e procura obter uma enorme área de influência em território e população. Possui capacidade de diagonóstico e tratamento.
Hospitais veterinários
Um hospital veterinário é no fundo um espaço de tratamento para animais com todas as especialidades e meios de diagonóstico. Procura também servir um elevado número de população animal quer em diagonóstico, quer em tratamento.
Unidades de Cuidados Continuados
Equipamentos que prestam apoio social e cuidados médicos de saúde a pessoas em situação de dependência e baixa autonomia
Unidades de Cuidados Paliativos
Uma unidade de cuidados paliativos (UCP) presta cuidados a doentes internados podendo situar-se num hospital de agudos, não-agudos, numa enfermaria ou ser completamente autónoma de uma estrutura hospitalar destinando-se a doentes que padecem de doenças incuráveis e terminais.
Clinicas médicas
Uma clínica médica é por definição um espaço de consulta médica com uma ou várias especialidades e que possui já alguns meios de diagonóstico e tratamento.
Clinica veterinária
Uma clínica veterinária é um espaço de saúde animal com uma ou várias especialidades onde se pode realizar diagonósticos e tratamentos para a generalidade dos problemas de saúde animal.
Cliníca dentária
Uma clinica médica dentária é um espaço onde se realiza o diagonóstico e tratamento dos problemas relacionados com os dentes e a saúde oral. Possui todos os meios auxiliares de diagonóstico e tratamento.
Farmácias
Uma farmácia é por definição o espaço onde se vendem medicamentos sujeitos a receita médica ou não. É também um espaço onde se poderão providenciar alguns cuidados ou informações ao doente no âmbito do acto farmacêutico. Alguns medicamentos poderão ser fabricados no laboratório interno da farmácia.
Centros de saúde
É o espaço onde se efectuam por definição a medicina geral, os cuidados de saúde primários, os rastreios e toda a medicina preventiva. É talvez o aspecto mais importante para um funcionamento equilibrado do sistema de saúde.
Consultório médico
É o espaço onde se realiza o ancestral acto médico. É por definição um local onde o médico contacta com o doente e efectua o diagonóstico, comunica com o doente e descreve a terapêutica.

Projetos de Saúde

Os programas destinados à saúde são projectos sempre sujeitos, entre outros, aos pareceres da delegação de saúde competente. Contudo pareceres de entidades como o Infarmed ou o Ministério da Saúde e a respectiva direcção regional de saúde poderão ser necessários conforme o uso específico e dimensão pretendida. Nesta categoria encontram-se os Hospitais, clínicas, hospitais veterinários, clínicas veterinárias, unidades de cuidados continuados, clínicas dentárias, farmácias, centros de terapia, centros de análise, entre outros.