Linguas disponíveis

Utopia | Casa em Betão à Vista
22846
portfolio_page-template-default,single,single-portfolio_page,postid-22846,qode-social-login-1.0,qode-restaurant-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,select-child-theme-ver-1.0.0,select-theme-ver-4.6,side_area_uncovered,wpb-js-composer js-comp-ver-5.5.5,vc_responsive

Casa em Betão à Vista

O Terreno e o Projeto de Arquitetura

O terreno localizava-se em Almacinha, concelho de Mortágua e possuía uma vista diagonal sobre a paisagem da barragem da Aguieira.  Perante este contexto foi-nos solicitada uma casa em betão à vista com preocupações ambientais gerando máxima eficiência térmica e respeito pela envolvente. O conceito da habitação nasce assim da própria topografia do terreno: um simples gesto escava um pátio de entrada no solo, e a casa abre-se num só rasgo para a paisagem. A cobertura é totalmente vegetal e o betão surge exteriormente nos muros de suporte e paredes.

O betão à vista no exterior e interior da casa

No exterior, o betão à vista é um processo que requer cuidados técnicos superiores mas que simbolicamente nos remete para a ancestral construção “in situ” aproveitando a elevada inércia térmica da terra.

No interior, todo o piso é executado em betão armado atalochado e envernizado. Apenas as paredes são rebocadas e pintadas, sendo que nas casas de banho o microcimento percorre estes espaços. Todas as divisões do interior possuem luz natural através de janelas protegidas pelos alpendres ou luz zenital da cobertura. O betão à vista acaba por ser um processo geológico produzido pelo Homem e o elemento que nos permite modelar a paisagem cuidadosamente.

A organização dos espaços é simples, todas as zonas habitáveis estão voltadas para a paisagem e alpendre. A sala e cozinha estão adjacentes com divisão amovível de portadas. O pátio de entrada inunda de luz o vestíbulo e corredor e recebe cuidadosamente quem acede pela garagem.

O betão e a Arquitetura Paisagística

O betão é simbolicamente o que há de mais próximo de uma rocha. E é precisamente neste contexto que é utilizado, na exacta medida em que nos permite modelar a paisagem, criando desníveis e terraços, mas mantendo as superfícies e pavimentos verdes.

O jardim é por natureza um conceito híbrido e aqui isso é levado ao extremo pelo arquitecto. O exterior é ora geometrizado, ora por vezes deixado em estado natural. Engloba tanto espécies autóctones como outras mais afastadas. A relva funde-se nos “sedum” ou no prado, o jardim mineral transforma-se em vegetal, sendo que um pouco por todo lado as fronteiras se diluem.

O betão à vista na paisagem

Habitar a paisagem com betão à vista acaba por ser um modo simples de descrever o projeto: o interior e exterior confundem-se, o jardim, a paisagem e a arquitetura agora são um elemento único.

Tipo de Serviço

Projetos de Arquitetura

Tipo de Licenciamento

Edificação nova

Data

Setembro 12, 2018

Categoria

Arquitetura, Habitação