Linguas disponíveis

Conceito de Casa Passiva

No conceito “Passive House” ou casa passiva, a climatização procura efetuar-se em baixo consumo de energia pois tiramos partido das energias renováveis e dotamos a habitação de eficiência a nível térmico. Por conseguinte, este processo foi já protocolado e resultou num padrão internacional. A engenharia e a arquitetura articulam-se assim para produzir edifícios ambientalmente e economicamente sustentáveis.

O Passive House Institute

Por volta do final dos anos 80 nasce na Alemanha o conceito de casa passiva pois foi decorrente de um projeto de arquitetura para Darmstadt. Assim, face ao sucesso nos consumos energéticos e no padrão de conforto desta investigação, surgiu o Passive House Institute gerido por Wolfgang Feist, sendo hoje em dia responsável por toda a investigação e certificação de edifícios que se enquadram nos critérios do conceito de casa passiva.

Quais as características de um edifício passivo certificado?

Este processo foi protocolado e resultou num padrão internacional. A engenharia e a arquitetura articulam-se assim para produzir edifícios ambientalmente e economicamente sustentáveis.

Em suma as características principais do padrão incluem:

– Alto nível de isolamento térmico sem pontes térmicas

– Controlo do ar interior com estanquidade

– Ventilação parcialmente mecânica e recuperação do calor

– Alto nível de isolamento nos vidros

Edifícios de consumo quase nulo de energia – NZEB

 

Esta é uma consequência decorrente do conceito de casa passiva. Assim, os edifícios passivos na prática não consomem energia significativamente. Desse modo podem ser homologados ou certificados.

Os edifícios que respeitam este conceito são discriminados no “Passive House Database” e são conhecidos como edifícios de consumo de energia próximo de zero ( NZEB Near Zero Energy Building) .

A construção segundo o ideário de Casa Passiva é uma forma de cumprir os objetivos da Diretiva Europeia 2010/31/EU que estabelecia metas para os edifícios observarem a partir de 2020.

Embora este conceito seja dinâmico, existem parâmetros a observar de modo que o edifício seja incluído no Padrão do Passive House Institute e seja emitido o respetivo certificado.

Prevê-se, todavia, que no futuro sejam efetuadas correções a este certificado de modo que seja permanentemente atualizado com o conhecimento científico.

Edifícios Passivos

Na generalidade, podemos dizer que o gabinete aplica os princípios das Casas Passivas a todos os projetos. Todavia, nalguns temos maior preocupação, na medida em que é uma vontade partilhada pelo ciente. Veja aqui alguns dos projetos de arquitetura consumo de energia quase nulo, também conhecidos como edifícios NZEB.

Perguntas sobre o Conceito de Casa Passiva

Conheça nesta secção algumas das perguntas que mais recebemos sobre o conceito presente nas casas passivas e nos edifícios NZEB.

Uma casa passiva tem de ter ventilação mecânica?

É um tema polémico. Para obter certificação do Passive House Institute tem de ter ventilação mecânica. Todavia, sabemos que em muitos casos e climas a ventilação pode ser efetuada por diferenças de pressão sem recurso a energia elétrica, e nesse caso, embora não possua certificado, a casa pode ser bastante mais sustentável.

Um edifício certificado pelo Passive House Institute é mais sustentável que um não certificado?

A certificação é uma garantia prestada por uma entidade oficial. Contudo, acarreta um custo que faz sentido quando o edifício vai ser transacionado e as partes precisam de garantir a confiança na qualidade da edificação. Todavia, já desenvolvemos imensos edifícios passivos e não estão certificados simplesmente porque o que conta é o desempenho e as nossas exigências são inclusivamente superiores ao padrão.